"Tornei-me insano, com longos intervalos de uma horrível sanidade" - Edgar Allan Poe

Seguidores

Siga

Siga

Postagens populares da semana

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Manicômio Parte 2



Revelações


Depois do ocorrido Padre Samael estava determinado a descobrir toda a verdade sobre o manicômio e o que acontecia com aquelas crianças, escondido do Bispo começou a investigar a documentação do lugar, alguma coisa estava errada com aqueles documentos, as contas não batiam, muito dinheiro estava sendo investido pros tratamentos e pouca coisa era feita, alguém estava desviando grande quantidade de dinheiro, o Padre também achou uma pasta com fichas de todos os pacientes, o conteúdo era diferente das informações que tinha, ele escondeu em baixo da roupa e foi embora.


Achou a ficha de um dos garotos muito estranha, pois estava toda em branco, era a única que estava assim, ele sabia qual garoto era esse, ficava no final do corredor do segundo andar, nunca entrou no quarto era extremamente proibido, sempre achou que o garoto tinha alguma doença infecciosa como constava na ficha que ele possuía, mas agora não tinha mais certeza disso, algo estava errado ainda mais depois da sua ultima experiência, mas antes que pudesse ira até o quarto do garoto Judity apareceu.

- Oi pensei que estivesse dormindo!

- Ainda não, mas já vou, o que você deseja?

- Deseja conversar?

- Sobre o que?

- Sobre as coisas que aconteceram, o Bispo está preocupado. – Ela se aproximou do Padre.


- Não precisam se preocupar, não é a minha primeira vez. – Judity se aproximou ainda mais do Padre, ambos agora estavam sentados colados na cama.

 Ela estava com uma camisola branca quase que transparente, em certos momentos o Padre podia ver a silhueta dos seios da jovem freira. – Eu acho melhor a jovem voltar para os seus aposentos, membros da igreja não podem estar em certas vestimentas perto do outro. – ele estava suando frio.

- O que foi Padre? Tem medo de alguma coisa? Não faria nada que o senhor não quisesse, eu juro. – falou com um tom de malicia na boca.

- Claro que não. – o olhar de Judity estava mexendo com o Padre, alguma coisa diferente estava saindo de dentro dele.

- Certos tipos de pecados às vezes são perdoados, o fruto nem sempre é proibido. – ela se inclinou e deu um beijo na sua bochecha e aos poucos foi indo pra sua boca, o padre tentou evitar essa ação, mas Judity o segurou com uma das mãos, com a outra tocou o seu sexo que já estava excitado, esse foi o gatilho, o padre arrancou a sua camisola como um animal descontrolado, suas feições haviam mudado, seu olhar era de uma fera carnívora, eles transaram no chão da forma mais selvagem possível sob o olhar do Bispo que espiava na fresta da porta.


No dia seguinte o Padre fico ajoelhado no milho rezando sem sair do seu quarto, chorava descontroladamente tentando expiar seus pecados, aquilo nunca tinha acontecido antes, parecia que estava possuído, alguma coisa deveria ser feita com ele, não achava ser mais digno de ser um servo de deus, de alguma forma achava que o garoto misterioso podia ter alguma coisa com isso, mas as fichas que tinha pegado haviam sumido.

Confronto

Padre Samael estava determinado a confrontar o Bispo, depois de três dias tentando expiar os seus pecados, decidiu que sua missão era desvendar todo o mistério, de noite foi até o escritório dele, mas parou na porta, estava em reunião com alguns homens estranhos, todos de terno e gravata, suas feições eram um tanto ameaçadoras, chegou bem no fim das conversas, quando saíram Samael se escondeu, e foi atrás deles até o quarto do garoto misterioso, um deles tinha uma bolsa grande e preta, enquanto caminhavam dava pra escutar os barulhos metálicos que ali dentro continham.


Entraram junto com o Bispo no quarto, houve um grande período de silencio quebrado pelos gritos do garoto, o Padre então interviu, entrou no quarto determinado a saber o que estava acontecendo, todos os cinco homens de terno estavam segurando o garoto enquanto o Bispo falava algumas palavras no ouvido dele.

- Em nome do Senhor o que está acontecendo aqui?

- Porque ele está aqui? – falou um dos homens de terno.

- Padre saia daqui agora! – o Bispo falou nervoso.

- O que vocês pensam que estão fazendo com essa criança?

- Isso é uma coisa fora da sua alçada Padre.

Não deu tempo de o Padre continuar o seu questionamento, o garoto estava com uma fúria incontrolável, mordeu o pescoço de um dos homens de terno e com o ferro da cama bateu na cabeça de outro deixando seu crânio amassado, todos se afastaram do garoto que estava com uma marca de cruz na testa, ficou de pé encima na cama mostrando os dentes como um animal prestes a atacar, em um pulo rápido pulou pela janela desaparecendo na escuridão da noite. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LENDAS URBANAS

LENDAS URBANAS

Postagens populares

100.000

100.000

Página no Facebook