"Tornei-me insano, com longos intervalos de uma horrível sanidade" - Edgar Allan Poe

Seguidores

Siga

Siga

Postagens populares da semana

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

3 Dias no Inferno – Parte 1

     
       
               “Eu vejo pessoas mortas”, pode até parecer clichê de filme americano, mas é a mais pura verdade, isso começo quando eu era muito pequeno, dês daquela época de bebê eu já recebia visitas de almas que vagavam pelo mundo, eu tinha até me acostumado com isso quando eram apenas pessoas mortas que apareciam pra mim, mas quando eu cresci um pouco comecei a receber  a visita de demônios também, o que me assustava muito, é muita coisa pra um garoto de 10 anos de idade.


        Meus pais como os de qualquer filme que você já tenha visto só pioraram a situação, minha amada mãe já não olhava mais pra mim e evitava minha presença, ela tinha medo de mim, meu pai me mantinha trancado no quarto, com 11 anos parem de ir à escola, alem de ser considerado uma aberração e apanhar constantemente, as aparições de demônios só pioravam, foi quando eu comecei a beber.

     Meu pai tentava ajudar em vão, ele trazia diversos médicos, macumbeiros e tudo que você imagina, 90% eram charlatões e os outros 10% fugiam de medo de mim. Nos meus 15 anos aconteceu uma grande tragédia, minha mãe faleceu, fazia 5 anos que ela não falava comigo, depois de alguns meses eu fugi de casa.


           Agora além de ver demônios e pessoas mortas, elas sussurravam no meu ouvido e foi assim que sobrevivi, me ajudaram a roubar comida entre outras coisas e enganar as pessoas, depois de 20 anos de vida finalmente as coisas estavam dando certo pra mim, mas eu não estou aqui pra contar isso, eu vou contar pra vocês os 3 dias que eu passei no inferno.

           Eu ainda não estava satisfeito em só escutar os demônios eu queria poder falar com eles, em pesquisas que eu fazia encontrei uma feiticeira legitima, o nome dela era Lilith, era extremamente bonita e jovem, logo que me viu abriu um sorriso, eu pude ver em seus olhos que ela já sabia tudo sobre mim, então contei o meu desejo, logo depois ela me agarra pelo pescoço me dando um beijo, e transamos violentamente na sala onde ela atendia os clientes, depois que nós nos vestimos, disse que meu pedido foi atendido, saí pra testar.

          Procurei algum demônio ou uma pessoa morta, mas antes que eu encontra- se eu fui atropelado por um caminhão, eu estava estendido no chão sem conseguir me mexer, fechei meus olhos e quando abri estava em outro lugar totalmente diferente de que qualquer pessoa já viu.

       Eu me levantei, meu corpo não tinha ferimento algum, algo estava errado, que local era esse, havia um vento fortíssimo como se um furacão estivesse passando pelo local, eu quase caí várias vezes com a força do vento que também dificultava a visão, o ar estava quente demais uns 48° graus no mínimo eu pingava suor, o céu estava vermelho vivo e as nuvens mais pareciam feitas de fogo, o terreno era de terra vermelha e montanhoso, eu andei um pouco até que enxerguei um bicho horrendo comendo uma pessoa.


4 comentários:

  1. Muito bacana! Gostei! Além disso, as imagens são bem legais! Tb tenho um blog, e me amarro em escrever. Escrevi um livro chamado "Nefilim: O Sétimo Selo", recém registrado na Biblioteca Nacional, e que tem uma história centrada bem nesse estilo de narrativa e cenário. Bom, falei demais, passei para parabenizar pelo blog. Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pela visita, eu conheço esse teu livro, futuramente vou ler ele, volte sempre.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Esse é o meu conto favorito porque além de ser o maior é o melhor, a gente fica imaginando as coisas, essas fotos ainda ajudam a gente a imaginar, então é muito emocionante! Adorei!
    já até compartilhei ele no orkut, eu recomendo!

    ResponderExcluir

LENDAS URBANAS

LENDAS URBANAS

Postagens populares

100.000

100.000

Página no Facebook