"Tornei-me insano, com longos intervalos de uma horrível sanidade" - Edgar Allan Poe

Seguidores

Siga

Siga

Postagens populares da semana

sexta-feira, 31 de março de 2017

Views do Youtube




Minha mãe não para de bater na porta, ela não entende como isso é importante para mim, finalmente tenho tudo o que quero, muitos inscritos no meu canal do youtube. Meu canal tinha poucas visualizações até o momento, mas depois que propus esse desafio de ficar em uma live sem comer até onde eu aguentasse, tudo mudou.


Depois do primeiro dia meus inscritos triplicaram, no dia seguinte eu já tinha mais de cem mil inscritos, agora aqui comigo nessa live, vinte mil pessoas me assistindo, não poderia estar mais feliz, pena que minha mãe não me deixa em paz, queria que ela sumisse e me deixasse apenas com meus amigos. Queria ver a cara de todos os haters nos comentários agora que me xingavam o tempo todo, e davam deslikes nos meus vídeos, espero que estejam se remoendo de inveja.


Nem sei mais quanto tempo estou aqui, mas o importante é não deixar meu público na mão. Me sinto muito bem como se ganhasse uma força extra com essas pessoas me assistindo, a partir de agora eu poderia fazer o que quiser.

As visualizações da minha live não param de aumentar assim como as batidas da minha mãe na porta, como minhas janelas estavam fechadas e com grossas cortinas, não sabia se era dia ou noite, sinceramente não me importava.

Comecei a interagir com o pessoal dos comentários, várias pessoas dizendo que admiravam meu esforço e minha dedicação, eram agora a minha família, eles sim se importavam comigo de verdade, admiravam meu trabalho, sabiam o quão bom eu era. Comentários vinham de todos os cantos do mundo.

Por alguma razão as minhas pernas estavam formigando, mas não parei de digitar e conversar com meu público. Comecei a conversar com uma garota chamada Vanessa, ela tinha me deixado muitas mensagens. Começamos a conversar no Skype, me disse que tinha lido em um blog de contos de terror, uma história sobre um Deus chamado Rede, que tinha o domínio de toda a internet. Entrei no tal blog e achei o conto, se chamava “Deuses Brasileiros – Rede”, cada palavra que lia parecia se fixar no meu cérebro.

Ela se desconectou, mas nem percebi, tinha outras centenas de inscritos para dar atenção. Agora da cintura para baixo estava formigando, já não conseguia sentir nada, pelo menos as minhas mãos estavam livres, continuei a digitar sem perceber os alertas que estava recebendo de algumas pessoas.


Minha mãe consegue arrombar a porta, estava preparado para agredi-la, mas ela cai no chão chorando, não estava olhando para mim, e sim para um corpo atirado nos meus pés, paro de digitar para olhar melhor, era o meu corpo que estava ali no chão, mas eu continuava a digitar com meus inscritos, eles me enxergavam e viram junto comigo meu corpo se levantar e arrancar a cabeça da minha mãe.

Meus inscritos aumentaram ainda mais, Vanessa se reconectou. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LENDAS URBANAS

LENDAS URBANAS

Postagens populares

100.000

100.000

Página no Facebook