"Tornei-me insano, com longos intervalos de uma horrível sanidade" - Edgar Allan Poe

Seguidores

Siga

Siga

Postagens populares da semana

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Manicômio - Parte 3 Final


O Padre estava chocado com a cena, mas não teve tempo de fazer as devidas perguntas, todos saíram do quarto atrás do garoto no meio da noite, e ele foi junto queria a todo custo saber o que estava acontecendo, correram pela mata até encontrar um pequeno casebre de madeira.

-Espere Padre. – o Bispo o parou com a mão. – Eu não sei o que o senhor sabe, mas nada é o que parece, estamos em uma cruzada perigosa aqui, mortes serão necessárias, e eu estou disposto a tudo.

- O que está acontecendo aqui?

- Essa é mais que uma simples possessão demoníaca, temos quase certeza que esse garoto é o anticristo, tudo o que acontece nesse lugar pode ser influência dele.

- Depois de tudo o que presenciei e senti nesse lugar, isso é mesmo real?


O Bispo não teve tempo de continuar a conversa, os homens de terno que tinham entrado no casebre estavam sendo arremessados para fora com uma força violenta, caiam mortos no lado de fora, o Bispo resolve entrar e manda o Padre ficar aguardando. 

Algum tempo se passa e medida que os gritos foram aumentando e a tensão do Padre já estava no limite, ele entrou, encontrou o garoto desmaiado no chão e as queimaduras no peito de um crucifixo, o Bispo estava há alguns metros de distância com um sangramento no estômago prestes a morrer.

- Eu vou pedir ajuda não se mexa.

- Não, não, fique aqui eu preciso lhe contar algo.

- Em nome do Senhor isso pode esperar.

- Eu pequei Padre, esse garoto é meu filho, e hoje estou finalmente recebendo meu castigo divino.

- O que você está dizendo?

- Judity é a mãe dele, eu não sei o que ela tem, mas conseguiu me seduzir e eu caí na tentação dando vida para essa que pode ser o mensageiro do fim, faça o que eu não consegui, tente salvar o meu filho, e cuidado com ela.


Uma faca é arremessada e acerta a cabeça do Bispo que morre imediatamente, o Padre assustado recua e quando olha a origem Judity caminha nua em sua direção com um largo sorriso no rosto, alguma coisa estava diferente no seu olhar, era como se fosse o olhar de uma felina pronta para atacar.

Ela caminhou até o Bispo e arrancou a faca da sua cabeça lambendo o sangue logo em seguida, cantarolou uma musica enquanto se aproximava do seu filho desacordado, o Padre observava a cena em choque, não sabia ao certo se Judity estava ciente que ele estava ali, mas logo descobriu isso, ela alisava o rosto do garoto quando virou repentinamente pra ele, ainda cantarolando caminhou até ele, sentou no seu colo, o Padre tenso e com medo nada fez sentada no seu colo nua, ela abri o seu zíper e bota seu sexo pra fora, ele novamente não teve controle e transam ali mesmo. 

O Padre ficou deitado no chão olhando para cima sem forças para reagir quando viu um feixe de luz da lua encima de um latão que dizia “inflamável”, Judity estava ajoelhada no chão desenhando alguma coisa no chão com sangue que estava nas suas mãos, fazia alguns símbolos que ele nunca tinha visto na vida, ela deitou encima dos desenhos e começou a passar a mão na barriga, gemia como se estivesse sentindo muito dor, mas ainda assim continuava com um sorriso demoníaco.

- Meu novo filho vai nascer. – ela gritava enquanto se contorcia. – O verdadeiro senhor da escuridão vai nascer agora. – a barriga dela começou a aumentar como se estivesse ficando inchada.

O Padre se arrastou pra perto do latão, precisava de alguma coisa pra botar fogo no casebre, Judity nem percebeu seus movimentos estava praticamente em transe enquanto sua barriga aumentava de uma forma misteriosa e horrenda, ele derruba o latão espalhando o liquido inflamável, inclusive nele mesmo, se arrasta mais um pouco até o corpo do Bispo, mexe nos bolsos e acha o último fósforo dentro da caixinha, antes que pudesse concluir seu plano o pé de Judity encontra o seu pescoço, seu rosto estava diferente sem mais aquele ar de sedução, parecia mais um demônio incorporada, pisa com força, o Padre começa a sufocar pede por um milagre de Deus, só o lado da escuridão teria forças externas, fazia uma oração na sua mente enquanto Judity estava quase quebrando o seu pescoço, raspou o fósforo no chão e ele acendeu, o fogo se espalhou rapidamente, ela tentou fugir, mas ele a segurou pelo pé juntando suas ultimas forças, o casebre é tomado pelo fogo, pelo rosto de Judity ele vê a imagem do Diabo, o telhado cai encima deles em chamas.

Um mês depois do ocorrido a maioria das crianças internadas naquele local receberam alta, estavam salvas das suas aflições, e com a morte de um Bispo e um Padre, o local foi fechado, alguns zeladores que ficavam por ali cuidando do local diziam que às vezes podiam ver o fantasma do Padre Samael andando pelo local.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LENDAS URBANAS

LENDAS URBANAS

Postagens populares

100.000

100.000

Página no Facebook