"Tornei-me insano, com longos intervalos de uma horrível sanidade" - Edgar Allan Poe

Seguidores

Siga

Siga

Postagens populares da semana

domingo, 8 de abril de 2012

Mil Anjos Mortos - A Primeira Revelação


"Que Deus faça de mim um espelho, pra que eu possa enxergar a verdadeira face de meus inimigos."

Tudo mudou em questão de segundos, o calor, o sol, o dia maravilhoso tinha desaparecido como se nunca tivessem existido, eu sou uma senhora de 70 anos sozinha e doente, minha família me esqueceu nessa casa faz um bom tempo não os culpo, fiz muita coisa errada durante minha vida fui uma mulher dura e fria com todos, mas eu tinha uma família pra comanda, pois meu marido era um frouxo, não o culpo ele tinha bom coração, eu estava tranquila quando o clima mudou e aquela chuva de pessoas caiu do céu, e uma dessas pessoas com asas caiu dentro da minha garagem.

- Quem está ai? – Falei em um tom áspero.

Houve um grande silêncio depois da minha pergunta que procedeu a gemidos de dor da criatura sangrando no chão, ele virou o rosto pra mim, como ele era bonito, seu rosto era puro mesmo banhado em sangue.

- Venha aqui criança, não tenha medo. – Falou o anjo.

Fiquei um pouco confusa, tenho 70 anos e posso ser tudo menos uma criança, cheguei perto dele, ele estava muito machucado suas asas estavam quebradas, mas seu olhar era de uma bondade que me dava uma coisa que não tive em toda minha vida, paz e felicidade.
- Doce criança, vocês são obras tão magnificas.

- Porque me chama de criança? – Ele riu depois que eu falei.

- A espécie de vocês é tão nova criança, que sabe tão pouco, 70 anos pra mim não passam de alguns minutos pela minha existência, tenho milhões de anos de contemplação do universo.

- Então Deus, o paraíso existem mesmo. - Me sentei no seu lado pra escuta mais.

- Ah sim criança, ele é o que vocês chamam de divino, ele é pura bondade, harmonia, talento, lealdade, amor e beleza.

- Eu nunca acreditei nessas coisas, nunca frequentei uma igreja, eu irei pro inferno então?

- Vocês são crianças tolas, entendem tudo errado, ele nunca quis que vocês o venerassem ou mesmo que acreditassem, ele só quer que vocês sejam pessoas boas e que façam o que é certo, mas vocês com a soberba e individualismo distorceram as suas palavras, mesmo assim ele ama vocês acima de tudo.

- Como é o paraíso, como faço pra... – Ele me interrompeu de força abrupta.

- Não temos tempo pra isso, esse paraíso não existe mais, eu não sei direito o que aconteceu, fui atacado pelas costas, mas eu tenho uma missão e você criança foi escolhida pra executa-la, pois minha vida não vai durar muito.

- Como assim, eu não posso, não tenho forças sou uma idosa e estou doente, o que eu posso fazer nesse estado.

O anjo chegou perto de mim e me beijou na testa, uma luz forte tomou conta da garagem e de repente eu estava curada e não só isso, eu estava com meus 20 anos novamente, no auge da minha beleza e força.

- O que eu devo fazer?

- Encontre uma garota, ela se chama Taiane, ela é a chave.

- Como vou acha-la? E como vou saber que é a certa?

-Não se preocupe criança você vai saber.

Ele estava morrendo em meus braços e eu nem sabia o seu nome.

- Meu nome é Angélica e o seu?

- Harahel – Ele disse antes de morrer.


3 comentários:

  1. Respostas
    1. Oi Fellipe, vai ter sim, fique de olho no blog, Obrigado pela visita. W. R. Dos Santos.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

LENDAS URBANAS

LENDAS URBANAS

Postagens populares

100.000

100.000

Página no Facebook