"Tornei-me insano, com longos intervalos de uma horrível sanidade" - Edgar Allan Poe

Seguidores

Siga

Siga

Postagens populares da semana

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Maldito Poço dos Desejos


É madrugada, Sandra está dentro do seu carro com seu namorado, ele tenta avançar o sinal e ir alem dos beijos, tenta tirar a sua blusa, mas ela o para, Sandra avista o famoso poço dos desejos da cidade, era no meio de uma grande praça onde eles estavam próximos, a lenda da cidade dizia que os desejos mal pedidos teriam conseqüências. Sandra sai do carro e caminha até o poço que estava um pouco distante, tira uma moeda do bolso, fecha os olhos pensa em um desejo e atira. 

Sandra escuta gritos do seu namorado no carro, ela caminha em direção do carro, chamando por Leandro, ela braba reclama que essa brincadeira não tem graça, perto do carro ela olha pra dentro, mas nenhum sinal de seu namorado, Sandra fica assustada, olha pra todos os lados, mas ela só vê a mata onde eles tinham estacionado o carro. Sandra entra no carro e começa a procurar o seu celular sem sucesso, Sandra se tranca dentro do carro e escuta barulhos estranhos vindos de dentro da mata, ela grita por Leandro mais uma vez e nada. Sandra vasculha o carro procurando a sua lanterna, mas estava sem pilhas, ela abre o porta-luvas e encontra as pilhas, antes de colocar na lanterna um barulho metálico quebra o silêncio do momento, o susto foi tão forte que as pilhas caem de sua mão, ela pega as pilhas de volta, mas seu nervosismo é tanto que ela não consegue colocar as pilhas na lanterna, finalmente ela consegue, apontando a lanterna ela olha ao redor não vê nada de anormal.
Num instante, barulhos de metal arranham a lateral do carro, era como se alguém invisível estivesse arranhando o carro com uma faca. Sandra começa a gritar de desespero, a porta do carro é arrancada com violência parando bem longe do carro, naquele local se materializa um homem de capa preta com capuz cobrindo o rosto e um enorme gancho na mão direita.
 
Sandra tenta fugir do homem em vão, ele enfia gancho no seu joelho e a puxa pra fora do carro a jogando no chão, ele tira o capuz e Sandra percebe se tratar de seu namorado, mas suas feições estavam diferentes, ele estava com a expressão de um psicopata, ele a puxa pelo joelho até chegar ao poço de desejos, Sandra gritando de dor pergunta qual o motivo dele estar fazendo tudo isso, ele responde dizendo que ela desejou um namorado mais calmo e que seu desejo havia se realizado. 

Sandra se apoiando no poço levanta com muita dificuldade, procura nos bolsos uma moeda e acha, mas quando estava pensando num desejo pra acabar com o seu sofrimento, Leandro enfia o gancho nas suas costas, Sandra sente a lâmina rasgar a sua espinha e o sabor de ferro enferrujado se mistura com sangue, ela tenta cuspir, mas a única coisa que sai da sua boca é sangue, ela se vira pra ele pedindo desculpas, ele a observa por um momento e com um movimento rápido arranca a cabeça de Sandra que cai dentro do poço.

3 comentários:

  1. para falar a verdade não entendi o motivo dele a ter matado, ele pediu um namorado mais calmo e daí? pq ele fez aquilo com ela?

    ResponderExcluir

LENDAS URBANAS

LENDAS URBANAS

Postagens populares

100.000

100.000

Página no Facebook