"Tornei-me insano, com longos intervalos de uma horrível sanidade" - Edgar Allan Poe

Seguidores

Siga

Siga

Postagens populares da semana

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Visões da Filha do Diabo – Parte 2




Aquela garota estava possuída por algo maligno, mesmo assim o que estava dentro do seu corpo ficou com medo da freira profetizando algo terrível. Depois de proferir Dorothy saí do seu surto psicológico, não sabia o que tinha acontecido só que estava fraca e um pouco desorientada, o suor escorria pela sua testa como uma torneira vazando água.


Metade das lâmpadas tinha explodido sozinha, Madre Tereza ficou de pé precisava contornar essa situação que poderia se tornar uma catástrofe na medida em que não fosse controlada.


- Dorothy! Você está bem?

- O que? O que aconteceu Madre? – Dorothy levantou do chão com dificuldade.

- Sai... sai... sai, quero volta, quero volta! – a garota possuída parecia estar com medo no momento. Acocada encostada na parede na escuridão. A Madre pegou seu terço e começou a fazer uma oração.

- Espíritos malévolos, que inspirais aos homens maus pensamentos;  espíritos trapaceiros e mentirosos, que os enganais;  espíritos zombeteiros, que brincais com a credulidade deles, eu vos afasto com todas as forças de minha alma e fecho meus ouvidos às vossas sugestões, mas imploro para vós a misericórdia de Deus. – a garota cai desmaiada.


Tereza ajuda a Madre a levar a garota para o quarto dela. O sol continuava a não querer sair, o clima estava estranho e ameaçador.

- Quando jovem por muitos momentos duvidei da minha fé, fiz algumas estupidez durante minhas crises. Eu sei que você não entende esse tipo de coisa Tereza, foi criada dês de pequena na igreja, nunca viu outro caminho, mas eu já estive na direção errada, já vislumbrei o abismo. Mas graças ao bom Deus encontrei meu caminho e com a ajuda do Padre Augustinho tive uma visão.


- Que visão Madre?

- Que eu ainda em vida testemunharia o fim das eras, e que eu era a filha do Diabo!

Tereza ficou chocada com as palavras da Madre, só que não teve muito tempo para pensar no que tinha escutado. Começou uma gritaria no lado de fora, seguido de diversas pessoas batendo na porta do convento pedindo socorro, as duas vão até lá novamente, mas dessa vez com cautela.


Se olharam durante um tempo e abriram, três homens e duas mulheres entraram, estavam assustados e suando. Estavam fugindo de alguém ou de alguma coisa.

- O que está acontecendo? – Madre fechou a porta rapidamente.

- O mundo enlouqueceu, as pessoas estão ficando malucas.

- Como assim?

- Parece que não amanheceu no mundo inteiro. – uma das mulheres falou. – Ainda não houve um esclarecimento de ninguém sobre isso.

Assim que a mulher terminou de falar fortes estrondos fizeram tudo tremer como se estivesse acontecendo um terremoto, tentando se equilibrar foram para a janela ver o que podia estar causando isso. Viram apenas as patas do animal colossal passando pela rua destruindo carros, arvores e tudo o que impedia seus passos desproporcionais.


2 comentários:

LENDAS URBANAS

LENDAS URBANAS

Postagens populares

100.000

100.000

Página no Facebook