"Tornei-me insano, com longos intervalos de uma horrível sanidade" - Edgar Allan Poe

Seguidores

Siga

Siga

Postagens populares da semana

domingo, 26 de junho de 2011

Entrevista com o Diabo


Meu nome é Josué Medeiros, eu sou um grande jornalista ou era um, cobri há alguns anos um caso de lavagem de dinheiro que envolvia diversos políticos famosos, isso me rendeu um amontoado de processos, mas também uma fama de galã de Hollywood. As coisas estavam indo muito bem, eu estava curtindo minha fama repentina de “Vingador Público”, mas não parei por aí fui atrás de mais, tentando não perder a minha fama e meu sucesso, passei a linha da ética e foi nesse ponto que me corrompi totalmente, comecei a aceitar suborno, a me envolver com tráfico de drogas e armas, tudo pra conseguir mais uma manchete, foi nesse ponto que eu me viciei em cocaína e me tornei uma pessoa violenta sem escrúpulos pra conseguir o que eu queria. Espanquei a minha namorada até a morte em uma crise de abstinência, fiquei apenas alguns dias preso, fui solto sob fiança, eu tinha ótimos advogados, vi minha fama e sucesso se voltarem contra mim, de ídolo do povo me tornei um vilão a ser derrubado, mas esse não era ainda o fim da minha carreira, armei um esquema com um pessoal barra pesada, iriamos inventar uma manchete contra um politico, tudo foi descoberto e fui desmascarado, era o fundo do poço pra mim, comecei a beber cada vez mais.

"Então houve guerra no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão. E o dragão e os seus anjos batalhavam, mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou no céu. E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele."
Apocalipse 12:7-9

Em uma noite chuvosa voltava de um bar tropeçando pela rua até encontrar um homem que me ajudou a chegar ao meu apartamento, adormeci assim que cheguei no sofá. Ainda era de madrugada quando acordei e por incrível que pareça eu não estava de ressaca, estava até bem demais, eu não tinha lembranças de como cheguei em casa, mas uma sensação de poder estava correndo pelas minhas veias como a muito tempo eu não sentia, eu não sabia o motivo disso mais a sensação era inacreditável, ideias tomaram a minha mente como uma tempestade no deserto.

Durante o dia estivesse na minha potência máxima, consegui meu emprego no jornal de volta, escrevi uma matéria incrível, parecia que todos tinham esquecido o meu passado, em um dia eu estava no auge novamente. Já era madrugada quando cheguei em casa depois de tomar um drinks com meus novos amigos, tive um dia de rei, nada podia me atingir, nesse momento eu era invencível, mas assim que eu passei pela porta da minha casa notei que alguma coisa estava errada, senti um calafrio na espinha, era como se uma aura maligna tomasse toda a casa, estava frio aqui dentro, eu nunca tinha sentido uma coisa dessas em toda a minha vida, era como se a morte estivesse dentro da minha casa. A minha cabeça parecia que iria explodir tamanha era a pressão que eu sentia, uma coisa esquisita aconteceu comigo, comecei a lembrar das coisas ruins que aconteceram na minha infância. 

Julho de 1989, eu estava em coma em um hospital, meu pai dessa vez foi além das surras habituais, eu era pequeno, a noite estava fria, meu pai voltou bêbado como de costume pra casa, ele sempre batia na minha mãe e em mim, mas nesse dia ele estava um pouco diferente, eu nunca vou esquecer aquele olhar que ele estava naquela noite, depois de socar e chutar a minha mãe até ela perder a consciência, ele pegou uma faca da cozinha e a degolou na minha frente, eu fiquei imóvel não conseguia me mexer de pavor, ele se virou pra mim com aquele olhar macabro que me fez mijar nas calças, ele bateu a minha cabeça contra a parede até que eu desmaiei depois disso acordei no hospital e vi minha vida mudar completamente.


Aquela lembrança me fez muito mal, eu já tinha apagado aquelas cenas da minha mente, porque elas voltaram agora, fiquei um pouco tonto, minha pernas tremiam eu me ajoelhei no chão, mas ainda não tinha acabado, tive outra lembrança ruim.

Há 3 anos minha dependência das drogas estava no auge, vendi tudo que eu tinha pra comprar cocaína, mas isso não era o suficiente pra saciar o meu vício. As drogas estavam consumindo a minha alma, comecei a assaltar pessoas há noite na rua, eu tinha conseguido uma arma no dia anterior, em uma noite numa rua escura avistei uma mulher e sua filha, elas pareciam estar esperando um taxi, eu cheguei nelas apontando a arma pra mulher pedindo a bolsa e as joias, ela se apavorou e segurou a filha, puxei a bolsa dela mais ficou presa, sob o efeito das drogas puxei o gatilho atirando três vezes e matando a mulher e sua filha.


 
Essa lembrança me fez tremer da cabeça aos pés, eu não tinha recordação disso por causa das drogas, me levantei do chão e percebi que alguém estava sentado no escuro na mesa da sala, o seu rosto estava escondido nas sombras, fiquei sem reação, meu corpo estava paralisado, só voltei a me mexer quando o homem falou comigo:

- Sente-se, por favor, nós precisamos conversar.

A sua voz era doce e sedutora, parecia uma bela melodia, eu me sentei na outra ponta da mesa na sua frente sem ainda ver o seu rosto e disse:

- Quem é você?

- Me chame de como quiser, Estrela da Manhã, Arcanjo, Aquele que Porta a Luz, Lúcifer, Diabo, não importa, o que importa é a mensagem que eu vim trazer, uma mensagem para o mundo e que você terá a responsabilidade de espalhar a minha palavra, pegue seu gravador e vamos fazer uma entrevista que vai mudar o mundo moderno.


"Vós tendes por pai o Diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai; ele é homicida desde o princípio, e nunca se firmou na verdade, porque nele não há verdade; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio; porque é mentiroso, e pai da mentira."
João 8:44

Eu sinceramente achei que o homem estava maluco, mas como adoro uma historia embarquei na conversa, peguei meu gravador e voltei a me sentar na mesa na frente do suposto “diabo” que eu ainda não virá o rosto.

- Antes de a gente começar, nobre “senhor das trevas”, como você entrou no meu apartamento? E porque eu? 

– falei em um tom irônico.

- Você é o filho que mais amo, é minha cria particular, dês a morte da sua mãe eu venho cuidando os teus passos e não o cara lá de cima, eu que guio os teus passos, ele te abandonou quando você mais precisava, na morte daquela mulher e sua filha, no seu vício, eu te ajudei como fiz hoje, todo esse sucesso meteórico é minha responsabilidade, e não dele, é por isso que eu sei que tu vai me ajuda.

Eu liguei o gravador um pouco assustado com aquelas palavras, resolvi deixar rolar e ver no que isso iria dar, então comecei a entrevista:

- Quem é você? – comecei com uma pergunta simples.

- Sou o filho injustiçado e expulso do céu por um tirano, hoje vocês têm nomes pejorativos contra mim, como “diabo”, “satanás” et., hoje estou aqui pra mudar a força que vocês me veem.

- Nos conte a sua história. – falei em tom formal.

- Eu fui criado pelo nosso pai, junto com meus irmãos, Miguel, Gabriel e Rafael, meu pai me amava demais e eu o amava igualmente, ou melhor, ainda o amo, isso gerou um ciúme doentio em meu irmão mais velho, que fazia de tudo pra chamar a atenção de nosso pai, ele não aceitava de maneira nenhuma que eu era o preferido do pai. Eu era o mais belo e inteligente de todos os anjos, minha sabedoria e beleza inspiravam todos menos Miguel que cada vez mais se isolava com seus anjos, não pensem que eu tinha raiva de meu irmão, eu tinha pena dele. Quando nosso pai criou vocês humanos e ordenou que nós anjos cuidássemos de vocês, em silêncio Miguel se revoltou e secretamente tentou matar Adão e Eva, eu descobri o seu plano e tentei impedi-lo, mas ele manipulou a cabeça de nosso pai, induzindo ele a pensar que eu tinha inveja da atenção que ele dera a humanidade, ele juntou um exercito e me expulsou do paraíso me enviando pro abismo, onde sofro esses milênios todos esperando uma chance de retornar e livrar o paraíso da tirania de meu irmão. – ele finalizou num tom triste.


- Então você diz que o céu está corrompido? – o indaguei.

- Sim, quantas orações não foram atendidas, quantos inocentes já não foram mortos, quantas pessoas boas sofreram, e qual é o motivo disso tudo?  O nosso pai já não nos ama mais? Não é culpa dele, mas sim do meu irmão que está ocultando a visão de nosso pai.

- Quer dizer que todas as histórias sobre você ser o mal, todas as coisas que a bíblia descreve sobre você são mentiras? 

- A maior mentira contada pra humanidade, tudo isso foi escrito pelo meu irmão pra eu nunca mais sair do inferno e a humanidade me odiar, por isso quis dar essa entrevista, pra que o mundo saiba o que aconteceu de verdade.

- Fim da entrevista.


2 comentários:

  1. Noooooooooossa Santos...
    Esta muito bom esse conto!
    Aonde você arruma inspiração para esses contos ein?
    Você tinha razão, dentre todos que li esse de fato é o melhor (*
    Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. ficou massa. mais ainda acredito que diabo é do mal mesmo kkk u.u

    ResponderExcluir

LENDAS URBANAS

LENDAS URBANAS

Postagens populares

100.000

100.000

Página no Facebook