"Tornei-me insano, com longos intervalos de uma horrível sanidade" - Edgar Allan Poe

Seguidores

Siga

Siga

Postagens populares da semana

domingo, 19 de dezembro de 2010

Carta de Suicídio

Oi, eu estou deixando essa carta pra que todos saibam o que aconteceu comigo, eu me chamo Carlos Ribeiro dos Santos fui casado durante 10 anos e não tive filhos, nesse momento da minha vida estou sozinho, estou com uma arma na mão apontando pra minha cabeça, não sei que tipo de arma é, mas eu sei que esse finalmente será o meu fim.
 Tudo começou há 30 dias, eu tinha acabado de voltar do trabalho e estava sentado no sofá assistindo um filme quando me assustei com um barulho vindo da cozinha, eu me levantei rapidamente pensando que fosse um ladrão, mas não vi ninguém, as panelas estavam no chão como se alguém tivesse jogado elas, enquanto juntava as panelas escuto batidas na porta, achei estranho visita a essa hora da noite mesmo assim fui atender e pra minha surpresa não havia ninguém.
 Eu estava começando a ficar com medo, mas pensei que estava só imaginando coisas porque estava cansado e com sono, fui me deitar, mas alguma coisa me fez arrepiar da cabeça aos pés, eu senti uma presença dentro do meu quarto como se alguém estivesse na espreita me vigiando, acendi a luz e nada, mas um vulto passa pelas minhas costas, eu pulei pra frente de pavor, vasculhei a casa toda na procura de alguma coisa, mas não encontrei nada, apesar do meu medo nada mais aconteceu naquela noite.
 Há 10 dias o meu pavor voltou, eu estava deitado sem conseguir dormir quando escuto um barulho dentro do meu quarto, fui me levantar pra saber o motivo do barulho, mas pra minha surpresa eu não conseguia me mover, eu estava deitado de barriga pra baixo, todo o meu corpo estava imóvel só conseguia mexer os olhos, era como se alguma força invisível estivesse me segurando, eu não conseguia nem falar, quanto mais eu tentava me mexer mais a força me apertava contra a cama, depois de meia hora a pressão sumiu e eu pude voltar a me mexer, aquela força não voltou durante toda noite, mas eu comecei a escutar diversas vozes, algumas de pessoas conhecidas que já estavam mortas e outras desconhecidas e assustadoras.
 Eu procurei ajuda em todo lugar, na igreja, em terreiros, mas nada adiantava, as vozes continuavam e eu já estava pirando, mas ontem foi o maximo que eu pude aguentar, a força invisível me atirou contra a parede e diversos vultos me rodeavam, eu escutei uma voz no meu ouvido, eu podia sentir o seu bafo quente e fedorento no meu rosto, ele diz que não adiantava eu fugir porque eles iriam caçá-lo em qualquer lugar, eu tinha sido escolhido por esses espíritos, eu fui torturado a noite inteira, nunca mais quero passar por isso.
 Hoje eu estou escrevendo isso porque não aguento mais, eu tentei de tudo, mas nada adiantou, hoje de tarde comprei essa arma, espero que isso me livre desses espíritos do mal, essa carta fica pra que todos saibam tudo que eu passei e pra que as pessoas saibam que espíritos demoníacos existem. Me desculpem se tiver um pouco de sangue na carta eu não sei como usar  essa arma direito, peraí acho que ta travada, vou aperta o gatilho agora

Um comentário:

  1. Adorei, sério mesmo, você tem um talento sobrenatural, parabéns...

    ResponderExcluir

LENDAS URBANAS

LENDAS URBANAS

Postagens populares

100.000

100.000

Página no Facebook